0

A última casa da rua (2012)

19.2.17

안녕하세요! Cês acharam que eu tinha esquecido do filme, né?! Não esqueci, só fiquei absorta com a volta às aulas 👀


Depois de mudar para uma cidade pequena com a mãe, uma adolescente descobre que aconteceu um acidente na casa do fim da rua. As coisas ficam complicadas quando ela faz amizade com um jovem que foi o único sobrevivente do acidente.

Classificação indicativa: 14 anos

O filme mostra a chegada de Sarah e sua filha adolescente Elissa à casa nova. Depois de se instalarem e serem recebidas em uma comemoração organizada por um casal vizinho, elas ouvem sobre o duplo homicídio que aconteceu na casa ao lado da delas.

Ao tentar se enturmar com Tyler, filho do casal, Elissa acaba parando em uma festa. Percebendo que Tyler não é quem diz ser, ela decide voltar pra casa a pé. No caminho, ela se depara com Ryan, seu vizinho filho do casal assassinado, lhe oferecendo carona.

Ryan passa a maior parte do tempo em casa e usa o dinheiro deixado pelos pais para se manter. Elissa acaba se aproximando dele, o que faz com que surja sentimentos de sua parte.

O que eu achei...
Logo no início temos um vislumbre daquilo que o filme gira em torno: um casal que é morto pela filha Carrie Anne no meio da noite. A assassina, uma criança que parece ter algum distúrbio, é dotada de um olho extremamente azul que me fez ficar arrepiada. Foi aí que eu pensei "esse tem que ser dos bons".

Não chega a ser de fato ruim, mas, depois da introdução, vão-se uns bons minutos olhando pra tela da TV enquanto se espera pela adrenalina mostrada no trailer. O que acaba não sendo um ponto negativo, pois o filme possui um climinha de suspense e eu fiquei com os olhos vidrados na tela. Até nas cenas mais evidentes de que não haveria nada eu ficava procurando e acabei levando alguns sustinhos. Tudo muito básico.

O Ryan é um daqueles caras com um rostinho bonito mas misterioso, sabe? Por trás do bom moço que sofre com a morte dos pais e da irmã, ele esconde um segredo bem obscuro. Já a Elissa não é muito chegada na mãe e a desobedece inúmeras vezes. Isso faz ela se aproximar de Ryan e também desperta uma curiosidade que me fez querer matar a personagem. Mas é esse jeito curioso e observador dela que a história vai se revelando.

Apesar de não ser nada mais do que bom pra passar o tempo, o filme é bem cativante. Me prendeu no início ao fim. Então eu acho que meus 3.0/5.0 são bem merecidos. Não levando em conta o filme em si, porque eu achei um pouquinho parado. Mas levando em conta o final, que é surpreendente pra caramba! Tudo é revelado ali, nos últimos minutos, e eu não precisei de um olhar minucioso pra deduzir qual a verdade por trás de Ryan, sua irmã Carrie Anne e o assassinato de seus pais.

P.S.: Confesso que até o momento eu nunca havia assistido nenhum filme com a Jennifer Lawrence no elenco. Digo nenhum mesmo! Aí eu fui procurar e vi que ela havia participado em um episódio de Cold Case aka Arquivo Morto, e em um de Monk, que não contam porque há quantos anos essas séries deixaram de ser exibidas na TV aberta mesmo?

Fontes: Sinopse | Pôster
Blogger
Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao topo
voltar ao topo