0

A garota que você deixou para trás [Jojo Moyes]

30.6.16

안녕하세요! Os temas do IDY do mês de março eram

  1. +300 páginas
  2. Escrito por mulher
  3. Capa feia
Eu escolhi Escrito por mulher, mas também se encaixa no +300 páginas =)

Título Original: The girl you left behind
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Gênero: Ficção, Romance Inglês


O que aconteceu com a garota que você deixou para trás?

Na França, em 1916, Sophie Lefèvre precisa manter a família em segurança enquanto seu adorado marido, Édouard, luta no front na Primeira Guerra. Quando ela é obrigada a colaborar com os oficiais alemães, sua casa se torna foco de terríveis conflitos. E, no momento em que o comandante da ocupação descobre um retrato de Sophie pintado por Édouard, tem início um complicado jogo de interesses, que vai levar a jovem a tomar uma decisão arriscada.

Nos anos 2000, em Londres, o retrato de Sophie ocupa uma parede na casa de Liv Halston: um presente dado por seu marido pouco antes que ele morresse. Um encontro inesperado revela o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Uma história que está prestes a vir à tona e vai virar a vida de Liv de cabeça para baixo.

Em A garota que você deixou para trás, duas jovens separadas por quase um século estão juntas em sua determinação de lutar por aquilo que amam - custe o que custar.

Eu nem sei por onde começar. Eu li em março mesmo, só tô atrasada ca resenha '-', no começo (quando eu tinha acabado de ler e começado esse post) eu ainda não conseguia formar palavras o suficiente pra esse post e ainda não tava muito preparada pra reviver toda a história; mas o tempo foi passando, eu fui acumulando tarefas na faculdade e tive que ir adiando esse post. Mas eu tô aqui, antes tarde do que nunca, né... Então vamos lá!

A história se passa em dois tempos distintos: o passado, na França, durante a Segunda Guerra Mundial, e o presente, em Londres. O elo aparente entre eles é um quadro. Sim, um quadro. Mas calma que o post tá só começando! Aí vem aquela dúvida de se eu começo a falar do passado ou se eu começo a falar do presente. Vou começar pelo passado, assim como o livro.

O passado conta a história de Sophie Lefèvre, que mora em St. Péronne com o marido, o irmão, a irmã, o cunhado e dois sobrinhos. Quando Édouard, pintor e marido de Sophie, e o marido de Hélène, são convocados para lutar na guerra, as irmãs fazem o possível para ajudar o povo de sua cidade na França, até que é obrigada a colaborar com a Alemanha.

Quando se conheceram, Édouard havia feito uma pintura de Sophie. O quadro, de nome "A garota que você deixou para trás", é de grande interesse do comandante alemão. E Sophie o usa, dando-o para o comandante em troca de ter Édouard de volta.

Já os dias atuais conta a história de Liv, uma jovem londrina que, apesar de fazer quatro anos da morte do marido, ela ainda se encontra de luto. David, seu marido "recém-falecido", era um engenheiro famoso, fazia trabalhos grandiosos para pessoas importantes e, depois de falecer, Liv se sente isolada. Dentre a herança de David, a peça mais valiosa é um quadro que foi pintado durante a Primeira Guerra Mundial.

Um certo dia, Liv resolve ir à um bar perto de onde mora e conhece Alex de uma forma inusitada, aí a vida dela é aquele marzinho de rosas, típico de histórias românticas. Até que o trabalho de Alex o leva à procurar o quadro de Sophie, que é o deixado por David para Liv. E quem contratou Alex para isso, são os herdeiros da família de Sophie. Liv fica com raiva, se sente usada por Alex e resolve terminar com ele.

Liv se recusa a entregar o quadro. Então vai à justiça para provar que o mesmo não foi roubado, mas comprado por David durante a lua-de-mel do casal. Na busca por provas, Liv descobre o que realmente aconteceu com Sophie e o que ela fez para que o quadro passasse a ser motivo de disputa judicial anos depois do fim da guerra.

Acho que isso é tudo o que eu posso falar sem dar muitos spoilers... Tem outros personagens que eu queria falar de uma forma mais aprofundada, mas aí vocês ficariam aqui lendo até amanhã, então vou deixar em aberto... Sem contar que se eu  falasse desses personagens eu acho que fugiria do foco do livro e da resenha. Então vou deixar por isso mesmo, até porque os personagens principais eu já falei aqui: Liv, Sophie e A garota que você deixou para trás.

O que eu achei...
Eu achei a história mediana, mas posso dizer que gostei bastante. Mesmo depois de todo esse tempo que o li, eu ainda me pergunto se a Sophie realmente fez o certo ao entregar o quadro. Claro que eu não vou contar pra vocês se deu certo ou não, seria spoiler, né! Mas quer dizer, de um modo bem simples, ela tá trocando a certeza de ficar viva pelo talvez de encontrar Édouard vivo. E não que eu não faria o mesmo no lugar dela, mas durante a leitura eu me perguntava se ela conseguiria, se seria tudo em vão, se o Édouard estivesse morto, ou se a família da Sophie conseguiria sobreviver sem ela... Foram muitos se, mas confesso que já tinha uma ideia das respostas.

A história não é das mais inovadoras, pois tem lá seus clichês, seus pontos altos e seus pontos baixos, assim como toda história de romance. Mas o legal desse livro é o modo como a autora apresenta os fatos, divididos no passado e no futuro. E, mesmo assim, a Jojo Moyes poderia ter começado tanto pelo passado quanto pelo futuro, já que na faria nenhuma diferença. Na verdade, eu tava pensando nisso esses dias e cheguei à conclusão de que, no meu ponto de vista, a história teria se mantido intacta, porém o sentimento que a leitura traz seria diferente.

É a segunda obra da autora que eu leio, mas já consigo afirmar que gosto de seu estilo de escrita. Eu acho que é bem leve, me faz viajar pro tempo em que a história se passa e me sinto próxima dos personagens. Tá que não é difícil, mas tem autores que simplesmente me deixam sem fôlego. E Jojo Moyes está entre eles!

Se eu recomendaria? COM CERTEZA! Principalmente pra quem gosta daquele mistério de saber o que cargas d'água realmente aconteceu. Dou meu 4.0 com muito gosto. O que eu achei que foi o ponto baixo são os clichês super originais (ironia, minha gente) em relação ao casal Liv e Alex; e os pontos altos são o amor de Sophie por Édouard e a coragem da família Lefèvre perante as dificuldades trazidas pela guerra.
Blogger
Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao topo
voltar ao topo