0

[BEDA 12] Creepypasta: Cheio de alegria

14.8.15


Luz branca brilhante salpica os rostos dos jovens, música agradável circula e ecoa nos ouvidos, dedos sentem o exuberante orvalho de grama de manhã cedo, o mastigar e cheiro de uma maçã provoca a língua e o nariz é preenchido com o doce aroma desse cheiro indefinível que assombra felicidade.  Sinto minhas pegadas pelas poucas flores de verão, e assisto discretamente enquanto você para na minha frente.

Você está sempre lá; a mancha no meu paraíso. É como uma janela - uma porta de vidro em outro mundo que está trancada e barrada pelo outro lado. Você ofusca minha luz; você transforma minhas maçãs em cinzas enquanto elas estão nas minhas mãos. Um olhar seu, desconhecido, apodrece o que é jovem e belo, envelhecendo-os para dentro de um terrível espectro; criaturas para assombrar minhas horas sem dormir. Eu nunca durmo; eu não posso enquanto você vive.

Cada pesadelo que você tem, cada pensamento ruim que você considerou - cada olhar lascivo, desejo pecaminoso, estranha devassidão... Toda a sua impureza passa pelo mundo perfeito. Isso queima minhas plantas; destrói meus queridos filhos. Queima minha pele. Agora eu não posso nem fechar meus olhos. A última meretriz que você olhou queimou minhas delicadas pálpebras.

Mas não se preocupe. Minha transformação da perfeição para a podridão teve um bônus adicionado. Todo dia eu arranho a janela, a porta de vidro. Esses sons estranhos que você ouve sempre que está sozinho? O medo que rasteja pelo seu coração após o anoitecer? Os rangidos e os baques que você se convence que são os canos e o aquecedor? Minhas unhas - elas guincham e arranham a janela, na porta de vidro. A cada dia eu fico mais perto.

Eu estou até minhas últimas camadas. Em breve eu serei cheio de alegria de novo. Você já pode me ouvir rindo?

Mal posso esperar pra te conhecer.

Fonte: creepypasta.com | Créditos: bez00mny
Blogger
Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao topo
voltar ao topo