0

Loucamente sua [Rachel Gibson]

5.5.15

안녕하세요!!! Finalmente estou colocando minhas leituras em dia! Vamos a mais uma resenha do I Dare You 2015.

Loucamente sua - Rachel Gibson
Título original: Truly madly yours
Série: Truly, Idaho #1
Autora: Rachel Gibson
Editora: Jardim dos Livros
Ano de lançamento: 1999
Gênero: Romance


De volta à sua cidadezinha para atender ao funeral do seu padrasto Henry, a bela cabeleireira Delaney é surpreendida com uma cláusula do testamente dele: se quiser receber a sua herança, ela deverá permanecer um ano inteiro na cidade e não ter "contato sexual" algum com o bad boy Nick, filho bastardo de Henry. Acontece que, dez anos antes, ela e Nick viveram uma paixão, e embora ele seja um mulherengo incorrigível, a proximidade de ambos reacende a antiga chama. Será Delaney capaz de resistir ao motoqueira de conversa fiada?
Imagem e Sinopse: Geração Editorial

Nem sei por onde começar! Assim que li a sinopse do livro eu já sabia o que aguardar e pensei "de duas uma: ou o livro tem um romance bem clichê ao estilo Nicholas Sparks (nada contra, adoro os livros dele u.u), ou é só mais um com cenas picantes". E não é que eu estava certa? Como se não bastasse os clichês, a história também tem algumas cenas picantes. Mas nada muito explícito.

Bem, vamos ao que interessa! O foco do mês de março era chic-lit, mas eu poderia ter lido "Loucamente sua" no mês passado que o livro ainda se encaixaria no tema do mês (que foi diversão). A história é bem leve, com um romance bem feminino, apesar de divertido, o livro não traz nenhuma surpresa, e logo no começo a gente já cria várias suposições sobre o final.

O único diferencial que eu encontrei é que, de todos os livros que eu li, a Delaney é a única personagem feminina que não é tão fragilizada, como os autores sempre demonstram nas histórias de romance. Claro, ela tem suas fraquezas, mas não sai por aí se apegando ao primeiro cara que aparece, ela enfrentou seus medos, tomou suas próprias decisões, cresceu e aprendeu com seus erros. Talvez ela seja a personagem feminina mais divertida que eu tive o prazer de "conhecer" (rsrs).

E o Nick... O que comentar sobre ele? É o típico machão de histórias de romance. Tipo, aquele que sai com quem quiser, fica com várias mulheres num espaço curto de tempo e diz não se importar com nada nem ninguém, quando, na verdade, tem um coração grande. Tanto é que me deu uma pontinha de inveja da sobrinha dele. Quem não queria um tio desses? Pronto, não tenho nada mais a comentar sobre ele.

Apesar de eu estar começando a cansar de histórias nesse estilo, a história conseguiu me prender do começo ao fim e eu não só fiquei apreensiva e emotiva (êê manteiga derretida kekeke) com a Delaney como também (meio que) senti na pele suas emoções. O jeito como a autora descreve as personagens me deu uma ideia de como elas seriam na vida real. Nada melhor que um autor que sabe descrever suas personagens de maneira física e psicologica, suas emoções e seus estilos. Então, sim, eu adorei o estilo de escrita da autora e pretendo ler mais de seus livros, quem sabe no futuro, né?

É isso. Vou ficar por aqui com esse "projeto" de resenha super-hiper-mega-ultra horrorível, curto e bem incompleto, já que o tempo e a memória não me permitem nada melhor que isso. Curti mas achei bem clichê, e como eu estou começando a enjoar desse tipo de história eu vou dar nota 3,0. Mas eu super recomendo pra quem curte um romance (à la Nicholas Sparks e semelhantes) com uma pegada de filme adolescente (toda aquela coisa de amor proibido e etc).
Blogger
Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao topo
voltar ao topo